Scrum na prática: como fazemos no time de devs da Orbia
scrum na prática

Scrum na prática: como fazemos no time de devs da Orbia

Quem trabalha com produto com certeza já ouviu falar em Scrum e quem não é da área tem grandes chances de também ter ouvido algo sobre o tema. Ele pode ser encarado como uma metodologia ágil e, se explicado de um jeito simples, serve para trazer duas culturas presentes nas empresas que mais se destacam atualmente: agilidade e melhoria contínua. Sua utilização é frequente no gerenciamento de projetos, indo da organização ao desenvolvimento ágil de produtos.

A sua popularização muitas vezes não expõe o quão revolucionário ele pode ser. O fato de empresas como a Rede Globo, Goolge, Yahoo e Locaweb serem adeptas da metodologia já nos ajuda a entender a sua relevância. Hábitos e posturas são incentivados por ela e todos eles são capazes de mudar para melhor a cultura de uma empresa. Além de falar desse caráter comportamental do Scrum, a gente também vai contar um pouquinho de como essa ferramenta é usada pelos nossos próprios desenvolvedores. 

Para nos ajudar a dar um olhar interno sobre como a metodologia contribui para a rotina do time de desenvolvedores da Orbia, nós contamos com a ajuda do Raul Manzarraga, um desenvolvedor que está desde o início da empresa e traz uma bagagem toda especial, já que transita entre os times de desenvolvimento e dados. O Scrum e tudo de bom que vem junto com ele! 

Para entender Scrum é preciso entender como trabalhar em equipe

É importante darmos uma atenção especial para os termos agilidade e melhoria contínua. Aqui na Orbia, essas práticas têm uma importância muito grande e fazem parte da cultura organizacional da empresa. Agilidade, no nosso caso, não quer dizer realizar tarefas em pouco tempo. É preciso encarar o termo como sinônimo de cooperação, transparência, boa comunicação, senso de dono e melhoria contínua. 

Cooperação

Sem um alinhamento verdadeiro entre os membros de um time, fica praticamente impossível trazer a cultura da agilidade para dentro dele, uma vez que nesse tipo de gestão, o problema de um é automaticamente o problema de todos. 

Boa comunicação

É preciso entender que boa comunicação não é apenas saber falar e escrever bem, significa criar um ambiente seguro e respeitoso, onde todo mundo se sinta à vontade para expor suas dúvidas e sugestões. 

Transparência 

Transparência está ligada tanto ao conhecimento que cada profissional deve ter em relação aos impactos do seu trabalho nas metas da sua equipe e de como a equipe contribui para o sucesso da empresa. Além disso, a transparência também é necessária na hora de expor as fases, problemas e acertos presentes no desenvolvimento de um software. 

Senso de dono

Apesar de ser um termo quase batido, também entra na equação da agilidade. Quem faz parte de uma equipe ágil deve buscar não depender de aprovações constantes dos seus gestores. Apesar de sempre poder contar com a ajuda de colegas e gestores, um profissional ágil entende que tudo o que ele faz é fundamental para a saúde do time como um todo. 

Melhoria contínua 

Com um processo de desenvolvimento cheio de testes e avaliações do que já foi feito, essa metodologia permite que erros sejam detectados logo no início. Além disso, todos esses erros são contabilizados e revisitados de tempos em tempos, isso permite que, constantemente, os processos cresçam e se tornem mais eficazes. 

Scrum na prática em  Orbia

Acreditamos que toda metodologia ou ferramenta, por mais que carregue seus significados oficiais e regras, acaba se moldando em cada empresa. Então, é importante deixar claro que esse conteúdo fala sobre o Scrum, que é um tipo de framework, na Orbia. Este framework propõe que o PO ou Product Owner, responsável por gerenciar o backlog e ser o principal representante dos interesses do cliente, realize o backlog do produto, ou seja: entenda exatamente todas as funcionalidades que ele precisa conter. 

Depois de elaborado o backlog, o time, em conjunto com o PO, detalha, prioriza e estima o trabalho a ser desenvolvido no início de cada Sprint, que são as fases do desenvolvimento do produto. Aqui elas duram 15 dias cada. Antes de cada um dos sprint, acontece o sprint planning, que é o momento em que o escopo da fase é detalhado. 

As dailys são as reuniões diárias, que servem para que todo mundo que faz parte da equipe compartilhe o que fará durante aquele dia e quais são os obstáculos que surgem no seu dia a dia. Quando compartilhados com os colegas de trabalho, fica muito mais simples resolver esses problemas de rotina. 

Além destas reuniões, o Scrum contempla também o Sprint Review, que é a apresentação do que foi produzido em cada uma das fases. É nessa hora que o cliente consegue ver o andamento do desenvolvimento do produto. Ela é fundamental porque garante que possíveis erros sejam encontrados no início, o que no final das contas representa economia de tempo. 

Outra reunião que acontece e está diretamente ligada à melhora contínua é a Sprint Retrô. Ela também acontece no fim de cada sprint e serve para que o time consiga revisar todo o trabalho que foi feito, para tentar pescar erros de processo. Basicamente, sprint após sprint, reunião após reunião, o produto é desenvolvido de um jeito que realmente supra as necessidades do usuário final e as expectativas do cliente. 

Se você tiver curioso para entender mais sobre o Scrum, veja essa entrevista com Jeff Sutherland, co-criador da metodologia. 

Agora você já conhece o Scrum na prática! 

Agora fica muito mais fácil entender como seria a sua rotina trabalhando em uma equipe que adota essa ferramenta. É bem legal deixar registrado que quem não lida bem com mudança de planos, provavelmente não vai se dar muito bem nessa área, já que a cada reunião o rumo do desenvolvimento pode ser alterado. 

Outra boa conclusão tirada do conteúdo é que trabalho em equipe e boa comunicação são fundamentais para um desenvolvedor que trabalha com Scrum. Por isso, seria legal se autoavaliar e entender como você está nestes quesitos. 

Que tal aproveitar o fato de que você já começou aentender como funcionam as coisas na Orbia e ler também o conteúdo Estruturação de squads: como fazer do jeito certo

CompartilharFacebookTwitter
Entrar na conversa