Quais serão as profissões do futuro após a pandemia?
profissões do futuro

Quais serão as profissões do futuro após a pandemia?

Se você, assim como nós, está sempre antenado nas tendências da sua área, deve estar se questionando sobre as mudanças que a pandemia irá causar nas dinâmicas de trabalho. Claro que ainda não temos um veredito final, mas já podemos perceber que houve algumas  acelerações e o surgimento de demanda por profissões específicas.

Um relatório elaborado pela Profuturo (instituição responsável por estudar tendências no âmbito trabalhista) revelou, por exemplo, uma crescente procura por bioinformationists (pessoas que trabalham com genética e vacinas), além de profissionais de marketing digital e e-commerce (que pudessem otimizar as estratégias de venda online).

Segundo este relatório, as ferramentas tecnológicas também ganharam relevância durante a quarentena, por conta da necessidade de se trabalhar e estudar online. Assim, profissionais ligados à linguagem de programação, engenheiros de software e equipes de cybersecurity tiveram que se adaptar a uma rotina intensa e exigente de trabalho. 

Linguagens de programação e profissões do futuro

No caso das linguagens de programação, precisamos dar destaque para o COBOL. Apesar da linguagem ter sido criada na década de 60, ela ainda é muito usada por empresas públicas e privadas da área financeira e a falta de profissionais especializados nessa linguagem tem se revelado como um dos grande desafios desse cenário atual.

Empresas como IBM e Linux, por exemplo, começaram uma verdadeira corrida por profissionais que pudessem auxiliar na operação e no uso de sistemas antigos de computação. Ao que tudo indica, essa demanda só tende a crescer no futuro. 

Por outro lado, termos como Big Data, Data Science e Analytics passaram a representar o que há de mais avançado em tecnologia de dados, pois  permitem a redução de custos, otimização de tempo e tomada de decisões mesmo durante a quarentena.

Dessa forma, uma das profissões que será mais valorizada no futuro é a de Cientista de Dados. Um perfil profissional que até alguns anos atrás não existia, mas que hoje é uma das posições mais promissoras e valorizadas da área tech.

Em resumo, todas essas mudanças envolvem produtividade e otimização. Portanto, aqueles que estão pensando em migrar ou se desenvolver, devem estar atentos à essas mudanças e tendências relacionadas a análise de dados e pensamento analítico.

Cibersegurança é outra área promissora neste cenário, um campo em que irão surgir várias posições no futuro, já que refere-se às práticas empregadas para garantir a integridade das informações, envolvendo um conjunto de ferramentas, tecnologias e métodos para proteger os dados contra ataques ou acessos não autorizados. 

Diante disso, nunca foi tão importante a necessidade de profissionais qualificados na área, mas a realidade mostra que a indústria enfrenta uma falta de especialistas de aproximadamente três milhões de pessoas. Ou seja, demandas não irão faltar.

 

As características e soft skills de profissionais do futuro

Competências como foco, autonomia, organização, trabalho em equipe e comunicação que, antigamente, eram apenas habilidades desejáveis. Neste novo cenário de trabalho remoto e digital, passarão a ser essenciais, necessárias e requeridas. 

E se antes já existia uma demanda grande por programadores de aplicativos, por exemplo, hoje, essa procura é ainda maior, já que diversos negócios estão ampliando e melhorando as suas plataformas de serviços online. O que também exige adaptações.

Diante disso tudo, fica uma lição: os colaboradores que se adaptarem melhor terão mais destaque. Afinal, as profissões do futuro exigem pessoas flexíveis que consigam responder rapidamente a mudanças, seja na tecnologia utilizada ou no modelo de trabalho.

E como diria o professor Leon Megginson em um discurso onde apresenta a sua interpretação da ideia “A Origem das Espécies” de Charles Darwin: “não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às transformações”.

Aproveite para ler também o nosso conteúdo sobre como se preparar para mudar de área?

CompartilharFacebookTwitter
Entrar na conversa