Desenvolvedor: como se preparar para mudar de área?
mudar de área

Desenvolvedor: como se preparar para mudar de área?

A boa notícia para os desenvolvedores que querem mudar de área ou de foco em sua carreira é que oportunidades não faltam. Cada vez mais empresas estão recorrendo à tecnologia para otimizar seus processos e reduzir seus custos, além de produzir mais e melhor. E o número de profissionais capacitados para ocupar as vagas de Tech ainda é insuficiente, o que abre portas para muitos profissionais mudarem suas rotas e/ou aceitarem novos desafios. 

No entanto, vale destacar que o interesse pela àrea Tech não se limita apenas aos desenvolvedores. A nossa colaboradora Melicia Mendez, por exemplo, migrou da Comunicação Social para a Programação. Vinda da Venezuela, Mel não conseguiu se formar em Jornalismo por causa de questões migratórias e, por isso, aos 22 anos, teve que readequar seus objetivos profissionais.

Depois de realizar alguns cursos, ela se mudou sozinha do Rio, onde morava com os pais, para São Paulo. Agora, ela trabalha como Desenvolvedora Full-stack aqui na Orbia. Quando comecei estudar programação, eu nem pensava em estar em uma empresa como a Orbia. Mas eles reconheceram a minha vontade de me superar e de vestir a camisa. Por isso, me deram a oportunidade e todo o apoio que eu precisava”, conta.

Assim como outros profissionais, sejam eles desenvolvedores ou não, a Mel também entendeu que a mudança de área envolve uma postura multifuncional, flexível, meritocrática e aberta a novidades. Confira abaixo como essa mudança de área é tratada aqui na Orbia!

Mudança de área de tecnologia: como fazer? 

É claro que isso varia de empresa para empresa. Nós da Orbia, gostamos de dar autonomia e protagonismo aos nossos colaboradores. Por isso, o maior desafio do nosso time é saber administrar as oportunidades que chegam até eles. 

Recentemente, um dos nossos desenvolvedores Raul, quis migrar para área de dados. E, apesar dele ainda estar no processo de transição, o aconselhamos a buscar capacitação para se conectar mais com essa nova área. Também designamos um mentor interno para ajudá-lo, assim, ele começou a atuar na área de dados trabalhando apenas com projetos específicos. Portanto, cada vez mais ele se conecta com essa nova área e interage mais com os times.

Estes, assim como outros exemplos, mostram como a Orbia é muito aberta para essas mudanças e atestam ao fato de que gostamos de ver nossos colaboradores fazendo o que amam. Por isso, na medida do possível, sempre tentamos ajudá-los e acreditamos que tudo pode ser resolvido com um diálogo. 

Sabe aquela história de que ninguém é tão sábio que não tenha algo pra aprender e nem tão tolo que não tenha algo pra ensinar? Então, aqui ela é colocada em prática. Para isso, incentivamos a criação de um ambiente de trabalho cooperativo, no qual as pessoas se sintam à vontade para questionar, aprender e compartilhar seus conhecimentos. 

Eu ainda estou no começo da minha carreira em TI, mas já aprendi que eu não posso desistir na primeira frustração. Na Orbia, quando não sabemos fazer algo, temos liberdade para perguntar e sempre tem alguém disposto a ensinar também”, revela Melicia.

O que eu preciso para chegar lá? 

Seja clichê ou não, o autoconhecimento é sempre o primeiro passo para qualquer mudança. Como eu vou fazer uma transição de carreira ou aceitar um novo desafio sem saber do que eu gosto ou não?  Para isso, é preciso que eu conheça minhas habilidades, meus pontos fortes e, principalmente, meus pontos fracos. Por isso, a primeira lição que temos que aprender é: entenda onde você quer chegar e como você pode fazer isso. 

Depois, faça um planejamento consistente. Nenhuma mudança ocorre do dia pra noite, invista em capacitação técnica e aprimore também suas softs skills, principalmente, as que são relacionadas a flexibilidade. Foi assim que a Melicia se destacou.

“Ter resiliência, respeito aos prazos, bom relacionamento interpessoal e honestidade para assumir as suas dificuldades é essencial para mudar de área. Você também não pode fazer isso só por dinheiro, pois sempre terá muito trabalho por trás”, aconselha ela.

Por fim, é importante se manter atualizado, estudar muito e trabalhar em equipe, pois só assim você terá chances de enfrentar os desafios e propor soluções inovadoras.

Aproveite para ler também o nosso conteúdo sobre as chamadas soft skills: habilidades subjetivas, comportamentais e emocionais que estão ganhando cada vez mais relevância e importância no mercado de trabalho.

CompartilharFacebookTwitter
Entrar na conversa