Mapa de empatia: uma ferramenta essencial para entender a perspectiva da persona
mapa de empatia

Mapa de empatia: uma ferramenta essencial para entender a perspectiva da persona

Se você acompanha nosso blog e redes sociais, já deve saber que o público-alvo da Orbia é o produtor rural. Imagine o desafio que foi montarmos a nossa persona, pensando que o nosso cliente e usuário geralmente está em regiões remotas, afastadas das grandes cidades e que entre eles, também possuem cenários completamente distintos. Foi difícil conseguir entender esses contextos tão diferentes e definir personas que representassem os mais diversos tipos de produtores, do pequeno ao grande.  

Por isso, na construção das personas, uma das ferramentas que usamos foi o mapa de empatia, um recurso colaborativo, que nos permite desenhar o perfil dosso público-alvo, para entendermos melhor suas necessidades, seus sentimentos, hábitos, etc. 

Essa ferramenta faz parte efetiva dos nossos processos de UX, nos ajuda na tomada decisões, na hora de colher insights e também no mapeamento das jornadas dos nossos usuários. 

Confira abaixo como é um mapa de empatia, quais os quadrantes que o formam e as perguntas que o norteiam: 

Qual a importância de um mapa de empatia?

Essa ferramenta exerce um papel importante no processo de nos colocarmos no lugar do nosso usuário e conseguimos olhar para as coisas através da perspectiva dele. Por isso, o mapa de empatia traz uma série de benefícios para o UX design quando o objetivo é mapear e entender as personas. 

Ele pode ajudar a criar personas, agrupando diferentes mapas de empatia individuais, pode ajudar a descobrir falhas nas personas que você já tem definidas e ainda contribuir para comunicar para as demais áreas da empresa quem é a persona, gerando um melhor entendimento coletivo sobre os usuários dos produtos. Aqui na Orbia usamos essa ferramenta em todos esses cenários, incluindo este último, porque é por meio do mapa de empatia que sempre levamos as nossas personas para conhecimento dos outros times.

Como o mapa de empatia entrou no desafio de montar as personas da Orbia?

Agora vamos a parte principal: de que maneira a aplicamos. Começamos a criação de personas a partir de um trabalho exploratório e desenhando proto personas, ou seja, a partir de suposições do nosso time de UX de quais seriam as nossas personas. Definimos três proto-personas para começar e criamos mapas de empatia para cada uma delas.

Decidimos usar o mapa de empatia logo no início, nessa fase das proto personas, porque para nós ele é uma das documentações mais efetivas em UX. Com ele, conseguimos jogar os insights dentro de um board de maneira simples e aplicar o mapa de empatia em diferentes contextos, então o utilizamos para fundamentar as nossas personas e entender o contexto e cenário delas, isso nos ajudou muito na hora de modelar as proto personas.

Depois disso, partimos para a próxima fase: fizemos várias entrevistas e alguns testes e validamos essas três proto-personas, iterando o processo. Durante esse trabalho também acabamos mapeando outras personas, que precisaremos desenvolver e validar futuramente.

E esse foi um exercício muito enriquecedor para dar início às discussões de jornada e empatizar com os usuários.

A importância dessa ferramenta para o time de UX da Orbia!

Aqui na Orbia o nosso time de UX tem a missão constante de disseminar entre todos os colaboradores da empresa o aprendizado sobre nossas personas, nós buscamos viver uma cultura de UX. Além de estarmos constantemente evoluindo nossas personas e mapeando novas personas. 

O mapa de empatia faz parte de tudo isso e é uma ferramenta que usamos com certa frequência em nossa rotina, e já é conhecida por todos da Orbia. Isso porque, como já mencionamos acima, não a usamos apenas quando nosso time de design está validando ou extraindo insights, mas usamos também quando fazemos workshops para toda empresa.

Essa é uma ferramenta que te possibilita muitas vezes sair da caixa também e expandir a sua visão sobre as suas personas. 

Não é a toa que temos um mural de UX com todos os nossos mapas de empatia aqui na Orbia! Quer ler ainda mais sobre nossos processos de UX? Confira também o artigo: Matriz‌ ‌CSD‌ ‌no‌ ‌processo‌ ‌de‌ ‌UX:‌ ‌por‌ ‌que‌ ‌usamos‌ ‌a‌ ‌metodologia?‌ ‌

 

CompartilharFacebookTwitter
Entrar na conversa