Dicas para construir Personas em UX
como fazer personas de ux

Dicas para construir Personas em UX

Persona, essa é uma palavra-chave para qualquer UX Designer, e aqui na Orbia não é diferente. Mas antes de darmos dicas sobre personas em ux, é importante explicar para vocês resumidamente o conceito de persona apenas.

Basicamente, a persona é uma representação de um grupo de usuários que compartilha algumas características. É uma ferramenta, uma entrega de UX, para manter a mente do time inteiro de design e desenvolvimento focada na necessidade do público-alvo, ou seja, com foco em para quem estão criando um produto. 

Ah, e antes de fazer esse exercício de construção de personas é importante ter em mente também qual a diferença entre público-alvo e persona, um erro muito comum. Público-alvo é uma definição demográfica de quem vai consumir seu produto. As personas, são mais humanizadas e envolvem fatores como hábitos, objetivos e dores (dificuldades ou problemas que enfrentam e estão relacionadas ao seu produto – o que você se se propõe a resolver). O objetivo é entender o que seu público precisa, não simplesmente quem você precisa alcançar. 

Outro ponto bacana de se destacar é a diferença entre uma persona de marketing e uma de UX. No processo de UX, depois de pesquisas, o time constrói personas para entender quem é o consumidor para o qual determinada experiência o produto está sendo criado.  E, quando bem projetada, uma persona ajuda a responder dúvidas na construção da estratégia, um guia para o desenho da sua solução. No marketing, essa ferramenta  construção é mais focada em informações demográficas do grupo de indivíduos e nas motivações de compra que essas pessoas têm.  E quem compra seu produto ou serviço, não necessariamente usa. Um exemplo muito pouco detalhado: um pai solteiro, de 25 a 35 anos, de classe média alta, pode ser uma persona do time de Marketing de uma fabricante de brinquedos. Mas a persona para o time de Design de um determinado brinquedo pode ser uma criança de 6 a 8 anos, que adora cozinhar e passa muito tempo sozinho em casa.

Dica 01: Limite um número de personas que faça sentido a sua estratégia 

Você pode e deve ter quantas personas quiser e quantas forem necessárias. Mas no início é recomendado limitar um número, de acordo com sua estratégia, já que uma persona pode englobar características de várias pessoas entrevistadas, que tenham um perfil semelhante. Caso sejam criadas muitas personas de uma vez as chances de haver uma perda de foco são maiores e o profissional de UX vai ter dificuldade para criar um produto que atenda todas elas ao mesmo tempo. 

Dica 02: Não faça suposições, entreviste e pesquise

Se o profissional de UX não tem esse mindset, o produto acaba sendo feito para ele e não para o usuário, ou seja, a pessoa que de fato vai utilizar a solução. Personas não englobam suposições. 

Sei que é difícil entender uma outra realidade, vivemos essa desafio diário aqui na Orbia, mas acredite, é essencial se desfazer das suas visões e tentar enxergar tudo pela perspectiva da persona. 

Por isso, é essencial reunir um grupo de pessoas que tenha o perfil do seu público-alvo e conversar com elas. Entrevistar e depois analisar os dados e os padrões de comportamento, para tirar as informações que precisa e construir a persona. 

“Seus usuários não são você. Eles não se parecem com você, não pensam como você, não fazem as coisas que você faz, não têm as expectativas ou suposições que você tem. Se o fizessem, não seriam seus usuários; seriam seus concorrentes” – Mike Kniavsky (Observing the User Experience) 

Dica 03: Construir personas é um trabalho tão criativo, quanto analítico

Desenhe sua persona de forma clara e objetiva:

  • Foto ou caricatura: isso serve para dar mais personalidade para a sua persona e partir dela fazer outras definições;
  • Comportamento e personalidade: o que elas fazem e as define; 
  • Fatos e demográfico: quem são, o que fazem, como e onde vivem; 
  • Necessidades e objetivos: no que poderíamos ajudar para que alcancem seus objetivos e quais os problemas que enfrentam diariamente. 

Dica 04: Tenha um bom preparo e revisite a sua persona! 

Caso você tenha optado por criar uma proto-persona, que é um persona criada apenas com as informações que a empresa possui de seus consumidores, é necessário itera-las, ok? Não deixe de fazer entrevistas, converse, busque informações desses usuários. Veja dois pontos que podem te ajudar a se organizar para isso:  

  • Selecionar participantes: nome, perfil, contato, endereço, tudo baseado na persona que você montou. 
  • Prepare um roteiro: o que se quer observar; quais perguntas você quer fazer; o que se quer registrar para atingir o objetivo da pesquisa, ou seja a validação dessa persona. 

As personas devem também sempre ser revisitadas, pois vão evoluindo e podem mudar à medida que você vai conhecendo mais profundamente a sua realidade. 

Dica 05: Cuidado com armadilhas comuns! 

Fique de olho para não cometer erros que são considerados muito comuns no desenvolvimento de personas em UX! E quais são essas armadilhas:

  • Procurar por dados irrelevantes para o desenvolvimento do produto; 
  • Muitas suposições fracas; 
  • Assumir algo como certo com base em estereótipos; 
  • Não ter uma visão empática.

Dica 06: Compartilhe essa persona com a empresa

Se não for compartilhada, toda essa construção se torna apenas um documento facilmente engavetado. É importante ter um alinhamento com a empresa inteira. Afinal, a comunicação com essa persona independente do meio, seja por campanhas ou ligações, precisa estar alinhada, para que tanto a dor quanto a solução sejam comunicadas da mesma forma. 

Na prática: Como acontece dentro da Orbia

Aqui na Orbia esse processo de criação de personas veio para gente como uma forma de concretizar os perfis dos nossos usuários, para entendermos quem de fato é o nosso usuário, surgiu como uma forma de humanizar as interações, trouxe o nosso produto para o cenário real de quem de fato ia utilizá-los. 

Em um primeiro momento, focamos primeiro no produtor rural, o nosso maior público-alvo, então criamos personas baseadas em histórias reais, em características comuns e em perfis que já conhecíamos e já existiam em nossas plataformas. A partir daí, focamos em identificar perfis e montar alguns blocos de informações que eram importantes, como o papel da tecnologia na vida dessas pessoas, suas necessidades como produtores, entre outros. 

Vale destacar que esse processo não é – e não foi – simples e também tivemos dificuldades, principalmente na hora de montar esses blocos de informações, porque tínhamos que lidar com uma grande quantidade de perfis diferentes que temos nesse mundo agro, do pequeno ao grande produtor, etc.

No fim, optamos por delimitar a três personas mais representativas para um primeiro exercício, levando diferentes pontos de vista em consideração e elas trazem todo esse elemento humano para dentro da nossa área de desenvolvimento de produto, nos ajudando a oferecer experiências muito mais intuitivas e eficientes.

Então aprenda com a nossa experiência e siga nossas dicas, a construção de persona irá mudar a forma como você desenvolve produtos, acredite! 
Gostou do nosso artigo? Acho que você também pode se interessar por esse outro texto: Como desenvolver empatia com um UX Designer em 5 passos?

CompartilharFacebookTwitter
Entrar na conversa