Estruturação de squads: como fazer do jeito certo
squads

Estruturação de squads: como fazer do jeito certo

Se você se informa sobre como anda o mercado de trabalho, provavelmente já ouviu falar dos squads. O assunto é daqueles que não param de pipocar por aí. Por isso, resolvemos preparar este conteúdo para falar mais sobre a estruturação de squads, durante o material também passaremos pelo significado oficial do termo, sua origem e pontos positivos. Fique com a gente e aprenda mais sobre o assunto!

Só aqui entre nós, o que é um squad?

Antes de focarmos em como criar uma equipe de acordo com o modelo “squad”, a gente precisa entender o que é um squad. O nome, que em inglês faz referência a um “esquadrão”, representa um jeito relativamente novo de organizar equipes. Essas equipes são multidisciplinares, independentes e, normalmente, focadas em um único produto ou solução. 

A parte da interdisciplinaridade é a mais importante quando a construção de um squad está em jogo. Essas equipes costumam ser pequenas e dificilmente ultrapassam os 10 membros. O tamanho destas equipes não é pequeno por acaso… A comunicação entre os membros do time fica muito mais rápida em equipes enxutas e a agilidade é a principal motivação dos squads. Cada um deles terá uma função diferente e será responsável por um aspecto particular do projeto.. 

Um dos motivos que tornam possível que um projeto seja inteiramente desenvolvido por um time porque cada um dos seus membros representa uma área diferente da empresa. Isso significa que, em um squad, profissionais do financeiro trabalharão em parceria com pessoas da comunicação, marketing, jurídico e tecnologia. Paralelo a isso, existem as empresas que mantém determinadas áreas fora dos squads. A formação exata de cada time varia de empresa para empresa.  

Outra característica importante nessa história toda é o fato de que as burocracias comuns em equipes tradicionais, não existem nos squads. Daqui a pouco abordaremos como as equipes são “lideradas”, porém, você já pode entender que essa liderança ocorre de um jeito muito mais horizontal do que estamos acostumados. Toda essa liberdade resulta uma coisa: TEMPO! Os projetos ou problemas resolvidos nos squads acontecem mais rapidamente e a gente sabe que, hoje em dia, tempo vale mais do que barras de ouro… 

Por que, de repente, todo mundo só fala nos squads? 

Ali em cima a gente falou que os squads são um jeito “relativamente novo” de organizar equipes, né? Então, este “relativamente novo” foi usado porque este tipo de organograma se popularizou de verdade, em 2012, quando o Spotify divulgou que um dos segredos do seu sucesso era adotar a metodologia. Se quiser saber mais sobre como a empresa de streaming de músicas usa o modelo, confira o vídeo

De lá para cá, os squads estão cada vez mais populares. É verdade que as startups são suas grandes adeptas, mas empresas imensas, como o Google já divulgaram que também usam os squads. Aqui no Brasil, outras grandes empresas, como Natura e Magazine Luiza, também já entenderam como este modelo pode fazer a diferença nas equipes. 

E quem lidera esse time tão diverso?

Todo o squad tem um Product Owner, também conhecido como PO. Apesar do nome fazer referência ao “dono do projeto”, a função do PO passa muito longe daquele modelo antigo de chefe. Uma das suas atribuições é gerenciar os itens de backlog, garantindo sua clareza e transparência para que o produto seja construído de forma mais assertiva. É ele também que levanta as prioridades de acordo com o maior valor do produto. E o time deve ser auto gerenciável. 

É importante que quem ocupa essa função seja alguém que consiga se comunicar bem com pessoas de diferentes origens, afinal de contas, será o PO quem muitas vezes fará a ponte entre as informações e pessoas que fazem parte do grupo. Além disso, é realmente fundamental que quem ocupa essa função tenha um senso de dono aguçado. O PO vai ser a pessoa que guiará e motivará o time para que o que foi criado nas fases de pesquisa e planejamento do projeto saiam do papel. 

Estruturação de squads – Vem aprender com a gente!

Caso você nunca tenha trabalhado em um squad, mas quer levar esse tipo de organização para a empresa onde trabalha, construímos uma listinha que pode te ser muito útil. 

1 – Entenda qual problema precisa ser solucionado

Essa é a hora de entender que tipo de solução a empresa precisa. Criar um produto? Melhorar o atendimento aos clientes? Diminuir o custo de uma operação?

2 – Escolha os membros desse squads

Lembra que a gente falou que um squad é construído com profissionais de áreas completamente diferentes? Então, será preciso mapear quais áreas estariam presentes na elaboração do projeto em questão e depois escolher um profissional de cada uma dessas áreas para fazer parte deste novo time. Normalmente um squad de uma empresa de tecnologia é formado por diferentes perfis para a construção de um sistema: PO, Arquitetos, Designers, Desenvolvedores, QA e Data Scientist.

3 – Defina até onde vai a autonomia do squad criado

Aqui é importante deixar definido até onde o time pode ir. São livres para definir o layout do que será criado? O projeto tem um budget definido? Qual é o prazo para que a solução seja apresentada? Todas essas questões precisam ser respondidas antes do trabalho efetivamente começar. 

4 – Escolha o Product Owner

O Product Owner, como já comentamos, é parte fundamental de qualquer squad, por isso, lembre-se de escolher quem se encaixa bem no perfil que mencionamos acima.  

5 – Todos os membros do time precisam ser e se sentir incluídos

Os membros de um squad precisam sempre se sentir parte de um todo. Não simplesmente como alguém que trabalha, mas como uma parte importante, que tem uma opinião valorizada. Não é saudável que um ou mais integrantes deste “esquadrão” seja deixado de lado ou não se sinta aceito. Esse membro deslocado pode, por não se sentir seguro, guardar informações e opiniões fundamentais para o sucesso do produto.

6 – Escolha muito bem qual a metodologia será usada por esse squad

Os squads são só as equipes que executarão projetos, mas qual é a metodologia que será adotada? Scrum é um bom exemplo de uma metodologia amplamente aplicada e que é comprovadamente eficiente. Além dele existe também o Kanban que está sendo mais bem aceito ultimamente em empresas.

Hora de começar! 

Agora, você já tem conhecimento suficiente sobre estruturação de squads para fazer bonito na próxima entrevista de trabalho, 

Confira também o conteúdo “Entenda as fases do design thinking e como aplicá-las” e continue o seu processo de evolução profissional. 

CompartilharFacebookTwitter
Entrar na conversa